João Calvino

Nascido em Noyon, França, em 10 de julho de 1509, Calvino era filho de um tabelião que servia o bispo daquela cidade. Seus pais eram Gérard Cauvin e Jeanne le Franc.

Em 1529, em Paris, o jovem João Calvino obteve o grau de Mestre em Artes.  Em seguida, decidiu dedicar-se ao estudo do Direito. Em 1534, apresentou-se em sua cidade natal e renunciou os benefícios eclesiásticos que seu pai havia conseguido. Em janeiro do ano seguinte, Calvino já havia abandonado a comunhão romana, tendo de se exilar na cidade protestante de Basileia.

Calvino sentia-se chamado a dedicar-se ao estudo e às obras literárias. Seu principal projeto era um breve resumo da fé cristã, do ponto de vista protestante. Daí surgiu um manual intitulado: Institutas da Religião Cristã. A primeira edição foi feita em Basileia, no ano de 1536. Em formato pequeno, tinha 516 páginas. O êxito dessa obra foi imediato e surpreendente. Em nove meses se esgotou a edição, que, por estar em latim, era acessível a leitores de diversas nacionalidades. Edições sucessivas, ampliadas, foram preparadas. As edições latina e francesa, de 1559 e 1560, foram as últimas produzidas durante a vida de Calvino, constituindo-se no texto definitivo das Institutas.

Esse texto definitivo transformou-se em quatro livros com um total de oitenta capítulos, perfazendo cerca de 1500 páginas. O roteiro das Institutas é o do Credo Apostólico:

Livro 1 – Deus, o criador, preservador e governador do universo.

Livro 2 – Redenção feita por Deus em Cristo.

Livro 3 – O Espírito Santo ou como recebemos a graça de Deus.

Livro 4 – Dos meios externos pelos quais entramos numa comunhão com Deus.

As Institutas são a obra-prima da teologia reformada. Calvino reuniu de modo sistemático a doutrina bíblica como nenhum outro antes dele tinha feito. Ele foi um pastor que pensava e escrevia suas obras teológicas sempre tendo em vista a edificação da igreja cristã.

Calvino atuou em Genebra, em duas fases: primeiramente, de 1538 a 1541; depois, de 1541 até o fim de sua vida.

A teologia de Calvino foi toda construída sobre uma base fundamental que é a compreensão da Soberania de Deus. Deus sustenta de modo soberano toda a sua criação. Na sua Providência a governa e guia para a realização dos seus propósitos finais, a fim de que todas as coisas sejam somente para a glória de Deus. A soberania de Deus inclui até mesmo as ações livres do homem, de modo que a história possa alcançar o fim que Deus tem determinado desde toda a eternidade. Daí, a famosa frase que resume tudo: soli Deo gloria.

A influência de Calvino não se limitou à esfera teológica. Alcançou e exerce grande influência, por exemplo, no terreno da política. Seu conceito do Estado e da cidadania ajudou a lançar os alicerces para o desenvolvimento da democracia. Suas opiniões sobre as artes foram muito importantes, pois deram a elas um fundamento filosófico-teológico. O pensamento de Calvino foi relevante também nos campos das Ciências, da Economia e da Ética Social.

Calvino casou-se com Idelette de Bure, crente anabatista, viúva e mãe de um casal de filhos pequenos. Os filhos que tiveram juntos não sobreviveram. Depois de nove anos de casamento, ela veio a falecer. Calvino sentiu profundamente a sua morte e não se casou mais. Faleceu em 27 de maio de 1564 e está sepultado em Genebra.

“Um dos maiores legados de João Calvino ao movimento reformado e ao mundo foi a sua extraordinária produção literária. As obras do reformador de Genebra impressionam não somente pelo seu volume, mas por sua qualidade e erudição, notadamente nos campos da Teologia e da Interpretação Bíblica. A totalidade dos escritos de Calvino preenche nada menos que 59 grossos volumes da coleção conhecida como Corpus Reformatorum [https://cpaj.mackenzie.br]

Pr. Eneziel P. Andrade
eneziel@hotmail.com

Share →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.