Em Romanos 8.30 e 31, o apóstolo Paulo faz uma afirmação teológica profunda, que, para nós, faz toda diferença: “E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou. Que diremos, pois, à vista destas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós”?

O povo de Deus, chamado e redimido por Cristo, é um povo vitorioso! Enquanto vivermos aqui neste mundo, estaremos expostos a sofrimentos e ameaças e, eventualmente, a perdas. Porém, em Cristo Jesus, somos mais que vencedores. Nada poderá separar-nos do amor de Deus (Rm 8.38,39).

A caminhada cristã deve se desenvolver com perseverança, especialmente nos tempos de aflições, como o que temos atravessado, quando a fé é provada. Devemos cuidar para que as circunstâncias desfavoráveis nunca venham a interferir em nosso progresso espiritual. Pelo contrário, podemos alcançar maturidade em meio às provas da vida, portando-nos com firmeza e determinação, alcançando maturidade espiritual, convictos de que fomos chamados para vencer.

Como todos podem testificar, temos atravessado dias difíceis. Portanto, somos desafiados a encarar as aflições desta época, à luz do ensino bíblico, para que não venhamos a desfalecer. A mensagem da Palavra de Deus é clara: “Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte, lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar; resisti-lhe firmes na fé, certos de que sofrimentos iguais aos vossos estão-se cumprindo na vossa irmandade espalhada pelo mundo. Ora, o Deus de toda a graça, que em Cristo vos chamou à sua eterna glória, depois de terdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar. A ele seja o domínio, pelos séculos dos séculos. Amém”! (I Pe 5.6-11).

Por meio do profeta Isaías, o Senhor já alentava os seus filhos, desde o passado, dizendo: “não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel” (Is 41.10).

A principal providência divina em favor do seu povo é Cristo, pois, ele é o Emanuel, o “Deus conosco”. Jesus garante: “eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século” (Mt 28.20).

A igreja também é um recurso divino para nos acolher e proporcionar aconchego. Como rebanho, consolamo-nos e nos fortalecemos mutuamente, enfrentando juntos as lutas da vida, cuidando uns dos outros e vencendo.

Paulo esperava dos filipenses esse espírito fraternal: “Vivei, acima de tudo, por modo digno do evangelho de Cristo, para que, ou indo ver-vos ou estando ausente, ouça, no tocante a vós outros, que estais firmes em um só espírito, como uma só alma, lutando juntos pela fé evangélica; e que em nada estais intimidados pelos adversários” (Fp 1.27,28).

Deus também se vale de pessoas específicas para nos ajudar e nos conduzir à vitória. São aqueles que se identificam com as nossas necessidades e se põem ao nosso lado para orientar, confortar e fortalecer. São aqueles que adotam a nossa causa e se colocam diante de Deus como fiéis intercessores. Devemos, portanto, valorizar todos esses recursos que Deus disponibiliza para que não sejamos consumidos pelas crises enfrentadas ao longo da caminhada.

Por mais desfavoráveis e ameaçadoras que sejam as circunstâncias, não podemos jamais duvidar da fidelidade do Senhor. Por isso, devemos adorá-lo sempre, sabendo que, em Cristo Jesus, somos mais que vencedores.

Pr. Eneziel P. Andrade
eneziel@hotmail.com

Share →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *