Muitas pessoas, não evangélicas, oram, mas não pararam para analisar o que seja oração. Por isso, acabam pecando, principalmente por praticarem aquilo que, equivocadamente, herdaram de seus pais. Nós, crentes, sabemos do que se trata, porém às vezes apenas em parte. Precisamos aprender mais para ensinar e alertar nosso próximo sobre possíveis enganos, evangelizando-o:

Oração significa “Conversa com Deus” – Devemos orar a Ele, embora com respeito e temor, assim como conversamos com nosso pai de sangue, sem necessidade de palavras difíceis. Também não é obrigatório o uso da segunda pessoa do singular (tu). Basta uma conversa simples e respeitosa. O Pai-nosso não é uma oração para ficar sendo repetida, mas um modelo que Jesus nos deixou para que, através dele, saibamos fazer nossas próprias orações.

Oração significa “Adoração” – Há que diga que adorar tenha origem no latim adorare, que significa “fazer oração”. Logo, aquele que ora, adora. Dicionários bíblicos, evangélicos, confirmam que oração é um ato de adoração. Logo, quando alguém argumenta que não adora “santos”, basta lhe perguntarmos: Você faz oração a algum deles? Se a resposta for sim, devemos alertá-lo de que o está adorando, sem saber. E, como oração é também “conversa com Deus”, ele está se dirigindo a ser humano, já falecido, como se fosse o próprio Deus. Dt 18.11 proíbe que recorramos a mortos.

Oração é comunhão com Deus – Através da oração temos comunhão (comum união) com o Pai. Aproximamo-nos dele, expondo nossa adoração, desejos e agradecimentos.

Oração deve ser feita de acordo com a vontade de Deus – Devemos pedir aquilo que sabemos que agrada a Ele. Assim o fazendo, ele nos atenderá. Se, por exemplo, pedirmos alguma coisa ilícita, contrária a seus decretos, ele não nos ouvirá. Não somos atendidos porque pedimos  mal,  para esbanjarmos em nossos prazeres (Tg 4.3). É justamente por não sabermos orar como convém que o Espírito Santo intercede por nós, com gemidos inexprimíveis (Rm 8.26).

Oração é um instante de concentração e de respeito – Devemos estar com nossa mente ligada ao trono de Deus. Infelizmente os momentos de oração têm sido aproveitados por alguns para entregar “lembretes” ou transmitir de recados. Outros os usam para sair do templo, trocar de banco ou até mesmo para brincar com alguém. Às vezes uma pessoa está de olhos fechados, compenetrada nas palavras que estão sendo dirigidas a Deus, quando recebe um toque no ombro para lhe ser transmitido um recado ou passado um bilhete. Não devemos interromper esse tempo tão importante entre nosso irmão e Deus.

Oração não é para vermos atendidas todas as nossas vontades Costumamos ser egoístas. Devemos orar principalmente para que a vontade de Deus seja feita na Terra. Só o fato de sabermos que o Deus criador, imensurável em sua sabedoria, poder, justiça, bondade e verdade nos ouve, já é um grande privilégio.

Não precisamos ir a um monte para adorar ou orar. A samaritana achava isso era necessário, mas Cristo lhe disse já havia chegado o tempo em que adoraríamos o Pai em espírito e em verdade (Jo 4.23). O que ele nos ensinou não é subirmos a um lugar alto, mas entrarmos em nosso quarto e orarmos a Deus, que ele nos atenderá (Mt 6.6).

Que nosso Deus nos ilumine para que aprendamos a orar corretamente e a colocar em prática o que aprendermos.

Roosevelt Silveira

Share →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *