Comemorou-se, recentemente, o Dia dos Pais. A propósito, o Salmo 128 descreve o homem de Deus em sua função de esposo e pai. Fala de seus sonhos e responsabilidades em relação à constituição de uma família harmoniosa e feliz e descreve a experiência de um chefe de família abençoado. Certamente, cada pai deseja ver as bênçãos de Deus envolvendo a sua família. Isso implica em sonhar, agir e esperar.

Segundo o testemunho do salmista, não basta sonhar: para construir uma família bem-sucedida, há responsabilidades a serem observadas e expectativas que poderão se tornar realidade; e, nesse processo, o chefe da família, na condição de esposo e pai, tem uma função decisiva.

Vejamos, então, a partir do Salmo 128, as experiências de um pai abençoada:

  1. Vida pautada pelo temor de Deus“Bem-aventurado aquele que teme ao Senhor” (v.1).

O temor do Senhor é o ponto de partida. Esse versículo ensina que a felicidade do chefe da família e, consequentemente, de toda a família, está condicionada ao temor de Deus. Homens tementes a Deus, têm maior autoridade perante a família e maior lucidez para tomar suas decisões, pois, “o temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo é prudência” (Pv 9.10).

É impossível ter uma vida bem-sucedida sem a experiência do temor de Deus. No verso 4, o salmista reforça essa convicção: “Eis como será abençoado o homem que teme ao Senhor”! Deuteronômio 10.12 e 13, apresenta o caminho para uma vida bem-sucedida: Agora, pois, ó Israel, que é que o Senhor requer de ti? Não é que temas o Senhor, teu Deus, e andes em todos os seus caminhos, e o ames, e sirvas ao Senhor, teu Deus, de todo o teu coração e de toda a tua alma, para guardares os mandamentos do Senhor e os seus estatutos que hoje te ordeno, para o teu bem”?

  1. Obediência à Palavra de Deus“Bem-aventurado aquele que teme ao Senhor e anda nos seus caminhos”! (v.1).

Essa foi a orientação dada por Deus a Josué para que ele fosse bem-sucedido (Js 1.7,8). No Salmo 1º, o salmista fala sobre o valor da obediência à Palavra de Deus (Sl 1.1-3).

Todo aquele que deseja comprimir bem sua função, como homem ou mulher de Deus, deve se mostrar obediente aos preceitos do Senhor. O exemplo de vida conta mais do que as palavras e exigências.

A obediência aos mandamentos do Senhor é fator decisivo para a construção de uma família estável e feliz. O chefe da família, mais do que ninguém, precisa ter consciência disso. Jesus é o nosso grande modelo de obediência a Deus. Ele cumpriu fielmente a sua missão, em virtude da sua obediência. Devemos aprender com ele a obedecer a Deus, sob pena de vermos os nossos sonhos e projetos ruírem.

  1. Compromisso com o trabalho“Do trabalho de tuas mãos comerás, feliz serás, e tudo te irá bem” (v.2).

Vê-se, aqui, o exemplo de um homem responsável e trabalhador, que propicia à sua família a segurança e o aconchego do lar. Como resultado desse compromisso com o trabalho, todos os membros da família podem se unir ao redor da mesa para agradecer e usufruir as bênçãos do Senhor. Homens preguiçosos, negligentes e irresponsáveis desestabilizam a família. Devemos nos mostrar zelosos no trabalho que realizamos, seja qual for, sempre trabalhando para a glória de Deus. Provérbios 15.3 orienta: Confia ao Senhor as tuas obras, e os teus desígnios serão estabelecidos”. Nossos sonhos e responsabilidades, como homens cristãos, devem ser pautados pelo modelo de Cristo. Todos os nossos sonhos devem ser a ele confiados, pois ele disse: “Sem mim nada podeis fazer” (Jo 15.5).

A vida de Jesus caracterizou-se pelo temor de Deus e foi inteiramente dedicada ao serviço. Confiando a Jesus os nossos sonhos e tomando-o como exemplo no cumprimento de nossas responsabilidades, com certeza, nossas expectativas familiares podem se concretizar e podemos ser muito felizes.

  1. Harmonia familiar“Tua esposa no interior de tua casa será como a videira frutífera; teus filhos como rebentos da oliveira, à roda da tua mesa” (v.3).

Nesse verso, há quatro palavras essenciais para a harmonia e felicidade no lar: “esposa”, “casa”, “filhos”, “mesa”. Essas palavras indicam, respectivamente, companhia, segurança, prosperidade e sustento. Todas essas bênçãos se somam para garantir estabilidade e harmonia familiar. São a maior conquista que um homem pode desejar; e essa bênção divina é também fruto da dedicação daquele que teme ao Senhor e anda nos seus caminhos.

  1. Filhos com um futuro promissor“teus filhos serão como rebentos da oliveira…” (v.3).

Essa figura de linguagem era muito apropriada para aquelas pessoas familiarizadas com a cultura da oliveira. Os ramos novos, viçosos e de um verde brilhante, prenunciavam um futuro de muitos frutos. Todo pai deseja aos filhos tal vigor, bem como um futuro promissor, cheio de realizações. No Salmo 144, o salmista também expressa esse anseio paternal: Que nossos filhos sejam, na sua mocidade, como plantas viçosas, e nossas filhas, como pedras angulares, lavradas como colunas de palácio” (Sl 144.12). Ver os filhos despontando e se conduzindo segundo o propósito de Deus para suas vidas é a maior gratificação dos pais. Aqueles que têm o privilégio de contemplar isso, são, realmente, pais muito abençoados.

  1. Longevidade “O Senhor te abençoe… para que vejas os filhos de teus filhos”(vv.5, 6).

A longevidade de dias para conhecer a sua descendência faz parte dos sonhos de todo pai. É a emoção de poder tomar nos braços aqueles que representam a continuação de seus sonhos e esperanças, a continuação da vida e da história.

Quando mantemos comunhão com Deus e nos empenhamos em viver uma vida de fidelidade aos seus mandamentos, estamos lançando as bases para uma descendência abençoada; e poder testemunhar isso na vida dos filhos dos filhos é, sem dúvida, uma bênção indescritível. Tal experiência é promessa do Senhor aos seus filhos (Dt 7.9).

  1. Lugar tranquilo para viverO Senhor te abençoe desde Sião, para que vejas a prosperidade de Jerusalém durante os dias de tua vida (…) Paz sobre Israel”! (v.6).

A promessa feita por Deus ao povo fiel consistia em prosperidade e paz na nova terra (Dt 4.40; 6.3; 7.12-15). No Salmo 128, o salmista expressa o seu desejo de viver com sua família em um ambiente de abundância, tranquilidade e paz. A estabilidade política, econômica e social do país é fundamental para a segurança e o bem-estar da família. É por isso que, como cristãos, somos chamados a agir como cidadãos exemplares, orando pelo país e pelas autoridades constituídas – para que vivamos vida tranquila e mansa, com toda piedade e respeito” (I Tm 2.2).

Que o nosso Pai Celeste proporcione a cada um de nós – seja na condição de pai, de mãe ou de filho – as orientações e o auxílio do Espírito Santo para sonharmos os sonhos de Deus para nossas famílias, vendo-os se concretizar a cada dia!

Rev. Eneziel Peixoto de Andrade
eneziel@hotmail.com

Share →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *