O termo “requisito” indica a condição para se alcançar determinado fim. O fim da Igreja é participar da plenitude de Cristo. Portanto, a Igreja não pode se conformar com a estagnação. Também não deve se contentar com um crescimento apenas numérico. Segundo o ensino bíblico, é preciso buscar um desenvolvimento pleno e saudável.
Tomando por base o texto bíblico de Efésios 4.7 a 16, é possível perceber alguns requisitos essenciais para o desenvolvimento da Igreja, a saber:
  • Multiplicidade de ministérios

O desenvolvimento da Igreja requer multiplicidade de ministérios, como é indicado nos versículos 7 e 8: “E a graça foi concedida a cada um de nós segundo a proporção do dom de Cristo. Por isso, diz: Quando ele subiu às alturas, levou cativo o cativeiro e concedeu dons aos homens.” Os dons são concedidos para que haja uma multiplicidade de ministérios. Conforme o versículo 11, “ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres…”

  • Ministérios em atividade

Para que o desenvolvimento da Igreja se torne realidade, é necessário que os dons seja exercitados. Segundo o texto, os dons são concedidos “com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo…” Quando todos desempenham o seu serviço, o desenvolvimento da Igreja se torna notório.

  • Foco no alvo definido

O desenvolvimento da Igreja tem um alvo definido, a saber: o crescimento espiritual. O versículo 13 define bem esse alvo: “até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo.”  Para se desenvolver de forma plena e saudável, a Igreja não pode perder este foco: alcançar a medida da estatura da plenitude de Cristo.

  • Maturidade espiritual

O desenvolvimento da Igreja será fruto de maturidade espiritual de seus membros. Segundo o texto, o crescimento espiritual faz com que “não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao erro.” (v.14).

  • Vida centrada no amor

A vida centrada no amor é fator essencial para que o desenvolvimento da Igreja seja uma realidade. É precisamente isso que é ensinado nos versículos 15 e 16: “Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, de quem todo o corpo, bem ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor.”

Vê-se, portanto, que o desenvolvimento da Igreja tem a ver com cada um de nós. É imprescindível que cada membro da Igreja leve em consideração esses requisitos, empenhando-se em servir conforme o dom recebido. Desenvolvendo-se fundada sobre esses requisitos, a Igreja terá a aprovação do Senhor e será um lugar de unidade, paz e alegria.

 Rev. Eneziel Peixoto Andrade

Share →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *