O investimento no elemento leigo é o caminho para o desenvolvimento de um projeto de discipulado eficaz.

A estratégia utilizada por Jesus deve chamar a nossa atenção e deve nos inspirar a levar a cabo um plano de discipulado eficaz para o crescimento e o fortalecimento da igreja.

Embora o discipulado tenha a ver com todos os crentes, é importante observar que indivíduos que possuem maior potencial devem receber treinamento avançado para um discipulado de resultados cada vez mais eficazes. A esse respeito, o Rev. John H. H. Oak faz a seguinte observação:

“Os doze foram especialmente escolhidos entre muitos outros discípulos (Lc 6.13). Jesus os escolheu com cuidado. Ele passou uma noite inteira em oração nesta tarefa (Lc 6.12). Jesus deu aos doze o privilégio de sempre estar com ele e aprender sobre ele (Mc 3.14). Eles precisavam conhecê-lo e se tornar seus homens antes de poder fazer coisas para ele. Eles foram dados a Jesus pelo Pai (Jo 17.6). (…) Como o seu fim se aproximava, Jesus se devotou completamente aos doze. Evitou as multidões a fim de examinar e orar pelos seus discípulos assim como um grande artista dá o toque final à sua pintura antes da exibição (Jo 13.17). Embora os discípulos fossem na maioria pescadores da Galileia, e viessem de várias origens e experiências, Jesus tinha uma visão penetrante para o potencial infinito que estava oculto em suas vidas simples. Ele não hesitou em nutrir o sonho radiante do reino do céu nesses homens comuns.” (Chamado para Acordar o Leigo, Cultura Cristã, 2006).

O potencial leigo existente em nossas igrejas precisa ser avaliado com sensibilidade e aproveitado. O treinamento adequado, oferecido às pessoas certas, resultará, com certeza, em um programa de discipulado altamente eficaz. Foi exatamente essa a orientação dada por Paulo a Timóteo: “…o que de minha parte ouviste através de muitas testemunhas, isso mesmo transmite a homens fiéis e também idôneos para instruir a outros.” (II Tm 2.2)

Conclui-se, portanto, que discipulado e crescimento integral da igreja são realidades coexistentes. Esse foi o caminho escolhido por Jesus! Esse foi o caminho seguido pelos apóstolos e primeiros cristãos. Esse foi o caminho seguido pela igreja em sua caminhada histórica em nossa região! Esse é o caminho que devemos seguir!

Rev. Eneziel Peixoto de Andrade

Share →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *