Quantas vezes você já seguiu por um atalho, por um caminho mais curto, querendo chegar mais rápido ao seu destino, mas se deu mal? Apesar de mais curta, a estrada era esburacada, lamacenta, perigosa e confusa. O bom senso na hora de se pegar a estrada é sempre o melhor caminho a seguir.

Geralmente é a impaciência que nos alfineta e faz agir com boas intenções, mas com os métodos errados. Também é a mesma impaciência que nos acelera e faz pegar atalhos, dos quais nos arrependemos amargamente mais adiante. Vejamos alguns exemplos bíblicos de pessoas que foram impacientes:

1. MOISÉS (Êx 2; At 7) – Moisés sabia que Deus o havia comissionado como o libertador de seu povo da escravidão do Egito (At 7.25). Mas ao invés de esperar pelo tempo e pelo método do SENHOR, Moisés pegou um atalho e agiu de seu próprio modo, no impulso matou um egípcio que estava espancando um dos escravos hebreus (Êx 2.11-12). A consequência dessa falta de bom senso foi que ao invés de o povo hebreu aplaudir o ato de Moisés e segui-lo como grande líder, eles questionaram a sua autoridade (At 7.27-28)! O atalho de Moisés levou-o a ter que fugir do Egito, a fim de proteger a própria vida, e viver exilado por quarenta anos (At 7.29-30). Como vimos, a impaciência é a pior inimiga do bom senso!

2. SAUL (1Sm 13) – Enquanto achou que pôde, Saul, pego em uma situação potencialmente devastadora, esperou em Gilgal pelo sacerdote Samuel, que teria de oferecer o sacrifício ao SENHOR antes de o exército partir para a batalha – um trabalho que, segundo a lei, somente o sacerdote poderia fazer. Saul reuniu os seus homens e esperou… e esperou… e esperou. Os sete dias que Samuel havia combinado com Saul estavam no finalzinho, e nem um sinal de Samuel (1Sm 13.8)! Amedrontados e achando que Saul era tolo por esperar tanto, os soldados começaram a debandar. Saul começou a entrar em pânico, até que decidiu que ele mesmo ofereceria o sacrifício ao SENHOR, ao invés de esperar por Samuel (1Sm 13.9-10). A consequência foi que ele perdeu ali mesmo o seu trono (1Sm 13.11-14)!

Parece que não, mas, na pressa, atalhos e falta de bom senso podem nos fazer esperar muito mais do que desejávamos esperar (Moisés – 40 anos em Midiã), quando não nos faz perder todas as chances que tínhamos nas mãos (Saul – desqualificou-se para o trono)!

3. ABRÃO (Gn 16)) – Dez anos haviam-se passado desde que Abrão e Sarai entraram em Canaã (Gn 16.3); e nada ainda de um filho para o velho Abrão, que, a essa altura, estava com 85 anos!

Todos nós sabemos que ninguém gosta de esperar! Nem Abrão. O “porém” é que somente através da fé e da paciência que nós recebemos a herança prometida (Hb 6.12).

O atalho que Abrão pegou gerou alguns problemas para ele e sua família, vejamos:

1. Orgulho e arrogância (Gn 16.4) – No momento em que Hagar concebeu, ela ficou arrogante e orgulhosa.

2. Tristeza e amargura (Gn 16.5) – Conforme era esperado, Sarai entristeceu-se e ficou amargurada (como um leve resfriado que vai pouco a pouco transformando-se numa sinusite crônica). Ela dirigiu toda a sua ira e amargura em direção a Hagar, mas o seu canal era Abrão!

3. Tensões e feridas (Gn 16.6) – Abrão não foi apenas incapaz de resolver o problema de ter uma descendência ilegítima, ele também criou uma tensão quase insuportável em sua própria casa.

Para piorar as coisas, ele também não quis assumir a responsabilidade por suas ações, mesmo sendo o chefe da casa. Ele devolveu o seu problema para Sara. E ela, por sua vez, feriu como pôde a serva Hagar.

4. Preço muito alto – (Gn 16.15-16) Ismael volta para casa e Abrão e Sarai têm que conviver com o menino por mais 14 anos, durante toda a sua infância e adolescência, até que Isaque nascesse. Já pensou?! Todas as manhãs, por 14 anos, eles tiveram que provar do gosto amargo de sua decisão errada. Sempre que olhavam para Ismael, eles eram lembrados de como um atalho pode nos levar por caminhos e destinos indesejáveis!

Amado irmão, nem sempre o Eterno oferece instruções específicas. Deus não deu instruções específicas para Abrão, apenas diretrizes gerais, como muitas vezes ocorre conosco hoje em dia. Mas, em sua Palavra, o SENHOR forneceu princípios gerais para nos guiar e ajudar a tomar decisões inteligentes.

Que possamos aprender com os erros de Abrão e Sarai, e assim, evitarmos os atalhos que a vida nos apresenta e nos mantermos sempre na via principal.

Soli Deo Glória

Rev. Romildo Lima de Freitas

Share →

One Response to Cuidado com os atalhos!

  1. josé walmir lafene disse:

    A própria Palavra nos adverte, que há caminhos que parecem correto ao homem. mas o seu fim leva à morte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *