Vejo que este que passa sempre por nós é santo homem de Deus” (2 Reis 4.9).

No início deste novo ano, elevo a ti, Senhor, minha súplica:

Que eu ande fielmente em tua presença, jamais me afastando de ti, em circunstância alguma;

Que neste mundo tenebroso, violento e instável resplandeça em mim Jesus, a luz do mundo;

Que eu me conserve puro, jamais me atole nesse lamaçal de imoralidade em que se afunda o mundo em volta;

Que, confiando plenamente em ti, meus temores to-dos se dissipem, e nada me faça recuar;

Que eu jamais me envergonhe de ser teu filho, eleito e agraciado, mensageiro do reino;

Que eu jamais esmoreça no exercício da missão que me foi confiada;

Que eu me mantenha resoluto e firme, dinâmico e incansável, aceito por Jesus como servo bom e fiel;

Que eu te ame em primeiro lugar, depois a mim mesmo e ao meu próximo;

Que nenhum ressentimento encontre guarida em meu coração.

Que eu perdoe sempre, “setenta vezes sete”, ou seja: quantas vezes for preciso;Que, embora não saiba quando Jesus voltará, eu esteja sempre alerta, aguardando o noivo com lamparinas abastecidas. Todavia, se convier levar-me antes que teu filho volte, também nisso seja magnifi-cado o teu nome;

Que, enquanto viver, eu ajude meu semelhante a mi-norar as desditas da nossa sociedade;

Que o mundo ao meu redor seja, pelo menos, um pouco melhor;

Que, exaltando-te, possam todos dizer: “Ela disse ao seu marido: ‘Tenho a certeza de que esse homem que vem sempre aqui é um santo homem de Deus’,” referindo-se ao profeta Eliseu (2Rs 4.9, NTLH).

Rev. Elben M. Lenz César

Extraído do livro “Devocional para todas as Estações“,

edição para 2010, de bolso, Editora Ultimato

 

 

Share →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *